A incidência de obesidade aumentou 60% no Brasil entre 2006 e 2016, atingindo 18,9% da população, segundo pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde. Já o sobrepeso aumentou 26% no mesmo período. Considerando os dois grupos, mais da metade da população brasileira está acima do peso.

Combater o excesso de peso é uma das maneiras de prevenir muitas doenças graves. A obesidade está associada a diversos tipos de câncer e aumenta o risco de problemas cardiovasculares, como infarto e derrame cerebral. Além disso, ela é um dos principais fatores de risco para hipertensão, que atinge mais de 25% da população adulta, e diabetes, que atinge 9%.

Há muitos obstáculos para controlar a própria alimentação, tanto por parte da indústria alimentícia como do dia a dia de cada um. Quem tem pleno conhecimento do que significam aqueles números na tabela nutricional dos produtos? Há esforços de entidades para mudar a rotulagem a fim de tornar mais claro para os consumidores as quantidades que representam excessos, mas por enquanto precisamos ficar atentos às porcentagens diárias recomendadas e não ultrapassá-las.

Outra parte desse combate precisa ser feito evitando o sedentarismo e contornando a vida atribulada. Cada vez mais as pessoas estão sem tempo para  se exercitar e cozinhar, e acabam fazendo refeições fora de casa, comendo em lanchonetes fast food e consumindo produtos processados ricos em sódio, açúcares e gorduras, pois são mais fáceis de encontrar e práticos de preparar.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a prática de pelo menos 150 minutos de atividade física moderada para adultos. Tente de todas as formas reservar esse tempo no seu dia a dia, e concentre-se em manter uma dieta diversificada, rica em frutas, verduras e legumes.





Tags: fast food; sedentarismo; obesidade; sobrepeso



Deixe seu comentário

Para comentar ou responder, você precisa se cadastrar ou estar logado.


0 Comentários