Confira as causas e sintomas

 

Quando há falta de insulina, duas situações simultâneas ocorrem: o nível de açúcar no sangue vai aumentando e as células sofrem com a falta de energia.

Para evitar que as células parem de funcionar, o organismo passa a usar os estoques de gordura para gerar energia. Só que, nesse processo em que o corpo usa a gordura como energia, formam-se as cetonas.

Elas acontecem quando os níveis de açúcar no sangue encontram-se muito altos. As consequências disso podem ser muito graves, por isso é importante ficar atento.

Quando os níveis ficam muito altos, tem-se a cetoacidose diabética. Isso é uma emergência médica e deve ser tratada imediatamente. Isso acontece com mais frequência em portadores de diabetes tipo 1, mas não pode ser descartado de ocorrer também com o diabetes tipo 2.

Causas

É importante ficar atento aos fatores que podem desencadear a doença. Segundo o endocrinologista Dr. Mario Eudócio, a cetoacidose pode começar por meio de uma infecção ou outra doença que faça com que o corpo produza níveis elevados de alguns tipos de hormônios, como adrenalina ou cortisol.

Isso acontece, porque esses hormônios trabalham contra a insulina. “Além disso, é importante lembrar que problemas com o tratamento com insulina também podem provocar a cetoacidose”, explica.

Fique atento aos fatores de risco:

  • Diabetes tipo 1.
  • Menos de 19 anos de idade.
  • Um trauma físico ou emocional recente.
  • Estresse.
  • Febre alta.
  • Acidente Vascular Cerebral (AVC) ou infarto.
  • Vício em tabaco.
  • Histórico de abuso de álcool.

Procure sempre seu médico e fique atento a qualquer sinal de que algo não vai bem!





Tags: diabetes; emergência; insulina ; açúcar



Deixe seu comentário

Para comentar ou responder, você precisa se cadastrar ou estar logado.


0 Comentários