As primeiras palavras de uma criança são sempre esperadas com muita expectativa. Mas existe hora certa para elas começarem a se comunicar e a andar?

 

O primeiro choro, a primeira risada, os primeiros passos e finalmente a tão esperada primeira palavra dita pela criança – mesmo que seja apenas um balbucio de “mama” ou “papa” – é aguardada com ansiedade pela família.

A expectativa gerada em torno da primeira fala do bebê é muito grande, mas cada um tem o seu ritmo de desenvolvimento. O importante é estar atento a alguns sinais, para detectar se existe de fato um atraso.

Conversamos com especialistas em fonoaudiologia, que explicam como auxiliar nessa etapa da vida dos bebês.

Uma das principais preocupações dos pais é saber qual é o tempo ideal para o bebê começar a andar e falar. Ainda que a maternidade seja única e cheia de particularidades, muitos insistem em se espelhar no histórico de outras crianças e compará-lo ao comportamento de seus filhos.

Segundo a psicóloga Juliana Germinari, especialista da Kiddo, o tempo ideal é o da criança. Isso porque ele é relativo ao seu desenvolvimento. “Cada indivíduo tem uma história, que vai sendo escrita de acordo com os estímulos que recebe e, sobretudo, com as condições de saúde que apresenta. Algumas começam a falar e a andar mais cedo, outras demoram mais e assim por diante. É importante respeitar a trajetória do filho e apoiá-lo sempre”, explica.

De forma geral, alguns bebês começam a balbuciar as primeiras palavras por volta dos seis meses de idade e a dar os primeiros passinhos por volta de um ano.

“Mas caso o bebê ainda não tenha começado a falar e andar nesse período e os pais estiverem preocupados, o ideal é procurar a ajuda do pediatra para esclarecer as dúvidas. Esse profissional é responsável por acompanhar o desenvolvimento da criança e poderá avaliar com propriedade se realmente existe algum problema real ou se é apenas o tempo de maturidade que é diferente”, finaliza Juliana.

 





Tags: bebês ; falar ; andar; desenvolvimento



Deixe seu comentário

Para comentar ou responder, você precisa se cadastrar ou estar logado.


0 Comentários