Quem convive com crianças já deve ter percebido: doenças respiratórias estão entre as mais frequentes na infância. Com o sistema imunológico ainda está em fase de formação, há risco maior de vírus e bactérias infeccionarem as vias áreas.

Situações no dia a dia, como a exposição da criança à poluição atmosférica, ocasionam problemas como alergia e asma, podendo afetar a capacidade respiratória. O clima frio também contribui para as infecções porque aumenta o hábito de ficar em locais sem ventilação com muitas pessoas, o que favorece a transmissão.

Conheça algumas das doenças respiratórias que mais acometem crianças e formas de amenizar o desconforto que causam. Para todas existem medicamentos que podem ser prescritos pelo médico para aliviar sintomas ou curar a doença.

Asma – Doença crônica que provoca inflamação dos bronquíolos e, consequentemente, dificuldade para respirar. Falta de ar, tosse seca e chiado são os sintomas típicos. Mantenha a criança afastada de poeira, mofo e ácaros para evitar as crises.

Bronquite – Caracteriza-se pela inflamação dos tubos que levam ar ao pulmão, os brônquios. Tosse seca, falta de ar, chiado no peito. Poeira e poluentes podem agravar a doença. Hidrate a criança para ajudar a diluir a secreção, evite o contato com locais muito secos, pessoas gripadas ou resfriadas e jamais fume próximo a ela.

Pneumonia – As pneumonias são provocadas por bactérias, vírus e fungos que se alojam nos pulmões. A criança apresenta febre alta, dor no peito e secreção de cor amarela ou verde. Mudanças bruscas de temperatura, fumaça do cigarro, ar-condicionado e resfriados não tratados podem agravar o quadro.

Resfriados – O resfriado é uma infecção por vírus que afeta as vias respiratórias do nariz até a garganta. Sintomas como febre baixa, dor de garganta e secreção nasal duram cerca de uma semana. Lavar as mãos após frequentar lugares públicos e evitar o contato com pessoas resfriadas são algumas medidas de prevenção. 

Sinusite -  A sinusite é uma inflamação dos tecidos que revestem internamente o rosto, ao redor do nariz. Tosse, secreção nasal espessa, febre, dor de cabeça e náuseas geram mal-estar à criança. Algumas medidas podem aliviar, como repousar e ingerir bastante líquido, lavar o nariz com soro fisiológico várias vezes ao dia e inspirar vapor quente do chuveiro para ajudar a escorrer a secreção. 

 





Tags: doenças respiratórias; criança; resfriado; infecção



Deixe seu comentário

Para comentar ou responder, você precisa se cadastrar ou estar logado.


0 Comentários