O tabagismo é muito ligado a problemas respiratórios, mas ele também é muito prejudicial para quem sofre de hipertensão, doença que atinge um em cada quatro brasileiros e é a principal causa de Acidente Vascular Cerebral (AVC). O cigarro aumenta a pressão arterial e ainda facilita o aumento da frequência cardíaca e do consumo de oxigênio.

O fumo provoca estreitamento do calibre das artérias, o que dificulta a circulação do sangue. Por conta desse efeito, ele é extremamente perigoso para pessoas que têm pressão alta. Esses pacientes já possuem risco aumentado de complicações cardíacas; com o cigarro, os vasos estreitam ainda mais, e o risco aumenta perigosamente.

A recomendação, portanto, é que hipertensos não fumem em hipótese alguma. Quem descobriu a doença recentemente e já é fumante deve procurar abandonar de vez o cigarro, já que a hipertensão é uma doença crônica que acompanha os pacientes pela vida toda. Lembre-se que a maioria dos dependentes não consegue largar o fumo sozinho. Existem tratamentos e métodos específicos para esse objetivo, não é vergonha alguma pedir ajuda.

Para controlar a pressão arterial, é importante adotar mudanças no estilo de vida além de cessar o tabagismo, e em muitos casos é necessário também usar medicamentos. O acompanhamento com cardiologista periodicamente é fundamental, assim como tomar os medicamentos com disciplina. Estar bem significa que o tratamento está fazendo efeito, não que a doença desapareceu.





Tags: cigarro; tabagismo; hipertensão; AVC



Deixe seu comentário

Para comentar ou responder, você precisa se cadastrar ou estar logado.


0 Comentários