Pacientes com diabetes devem ficar muito atentos à saúde dos rins, que funcionam como filtros do nosso corpo. Eles retiram resíduos do sangue e os eliminam por meio da urina. Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia, cerca de 25% dos portadores de diabetes tipo 1 e 10% daqueles que têm o tipo 2 desenvolvem insuficiência renal, que sem tratamento é fatal.

O excesso de açúcar no organismo danifica os vasos sanguíneos dos rins, o que progressivamente dificulta o trabalho de filtragem. Mas esse não é um problema que se instala de um dia para o outro: surge de forma lenta e gradual. É comum que na primeira fase da doença o paciente sinta necessidade de ir mais vezes ao banheiro, pois os rins começam a perder a capacidade de absorver água.

Conforme a doença avança, substâncias que deveriam ser eliminadas passam a se manter no organismo. Exames de sangue e de urina podem detectar esses níveis anormais e levantar a suspeita de insuficiência.

A boa notícia é que você consegue afastar o problema por meio do controle diário da glicemia. Mas mesmo com o controle do nível de açúcar, é importante realizar exames com a frequência determinada pelo seu médico, para detectar o quanto antes qualquer sinal que mereça maior investigação.





Tags: diabetes; insuficiência renal; glicemia; açúcar



Deixe seu comentário

Para comentar ou responder, você precisa se cadastrar ou estar logado.


0 Comentários