A obesidade e o sobrepeso são um enorme problema de saúde pública no Brasil. O último levantamento do Ministério da Saúde, feito em 2017, mostra que um em cada cinco brasileiros está acima do peso.

A obesidade é considerada uma doença crônica que é fator de risco para uma série de outras doenças, incluindo a hipertensão, além de complicações como problemas respiratórios e de articulação.
O excesso de peso leva a resistência à ação da insulina, hormônio produzido pelo pâncreas e responsável pela entrada de nossa principal fonte de energia, a glicose, nas células. Quando acontece essa resistência, o corpo passa a não utilizar o açúcar de maneira eficaz, o que provoca desequilíbrio generalizado. Se a obesidade persiste, essa alteração metabólica provoca a falência de células do pâncreas e, consequentemente, leva à diminuição da produção de insulina. Resultado: a glicose é utilizada de forma ainda mais inadequada, e o caminho fica aberto para a instalação do diabetes tipo 2.
O diabetes tipo 2 é uma doença crônica cuja incidência também está aumentando em todo o mundo. Embora seja muitas vezes menosprezada, suas complicações são graves e envolvem rins, olhos, coração, cérebro e até os pés.
Além do IMC (Índice de Massa Corporal, calculado pelo peso do paciente dividido pelo quadrado da sua altura), uma maneira rápida e eficiente de verificar o excesso de peso é por meio da medição da gordura abdominal, um tipo particularmente perigoso de gordura. Basta pegar uma fita métrica e medir o entorno de sua barriga na altura do umbigo.
Para os homens, o sinal de alerta acende se a medida ficar acima de 102 cm. Já para as mulheres, o valor é medida maior que 88 cm. Se você estiver com os números acima do indicado,  dê atenção ao seu estilo de vida e procure principalmente mudanças que envolvam alimentação e atividade física.

Para ajudá-lo nessa caminhada, o Ministério da Saúde possui um Guia Alimentar para a População Brasileira, que ensina como substituir produtos processados por alimentos mais saudáveis.





Tags: obesidade; alimentação; diabetes; sobrepeso



Deixe seu comentário

Para comentar ou responder, você precisa se cadastrar ou estar logado.


0 Comentários