Mais da metade da população no Brasil está acima do peso ideal, por isso, a mudança de hábitos alimentares e prática de exercícios é a melhor saída.

Falta de tempo e muitas tarefas para desempenhar em casa e no trabalho. A correria do dia a dia leva as pessoas a se alimentarem mal. Sendo assim, acabam por consumir coisas rápidas que, muitas vezes, são ricas em gorduras e pobres em nutrientes. Além disso, com o desgaste em realizar tarefas diárias, acaba por não sobrar disposição para praticar qualquer tipo de atividade física. O resultado disso? Mais da metade da população brasileira (56,9%) está com excesso de peso, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Por onde começar?

Apenas fazer atividade física e não ter cuidados com a alimentação, dificilmente terá resultados significativos. É o que afirma a nutricionista Fernanda Giacomo: “A pessoa consegue resultados muito mais satisfatórios com a união de atividade física e alimentação balanceada”.

Porém, começar é a parte mais difícil de uma reeducação alimentar. Por isso, a nutricionista dá dicas simples do que pode ser feito, como: ficar atento ao fracionamento das refeições, comer de três em três horas, não fazer exclusão total de grupos alimentares e optar por ingerir alimentos naturais no lugar dos industrializados.

Preparar o próprio alimento e levar marmitas para o trabalho podem ser boa alternativa para evitar as tentações e o consumo de alimentos prontos e industrializados. “Nas refeições principais, volte para o tradicional arroz, feijão, proteína, salada e legumes. Aumente a ingestão de alimentos integrais, frutas, vegetais e beba dois litros de água por dia”, aconselha Fernanda.

Já a atividade física, o personal trainer, Thiago Fernandes diz que o ideal é começar aos poucos e seguir as orientações médicas ou do professor de educação física. “O início é sempre mais difícil até pegar o ritmo e se adaptar.

Conforme vai se exercitando seu corpo, vai sentindo os benefícios e pedindo cada vez mais atividades. Vá a um parque ou em um clube e procure na programação alguma opção que lhe interesse. Dar o primeiro passo abrirá muitos caminhos. Existe uma variedade de esportes e para encontrar o seu, o melhor caminho é tentar”, orienta.

Vilões do sobrepeso

• Excesso de carboidratos refinados;

• Alimentos industrializados;

• Alimentos ricos em açúcar.

Evitando os pensamentos sabotadores

Engana-se quem pensa que apenas os alimentos ou a falta de atividade física são fatores para ganhar peso. A cabeça também desempenha um papel tão importante quanto a alimentação e exercícios. “Muitos sabem o que precisa ser feito e não conseguem, porque têm pensamentos que sabotam o alcance dos seus objetivos”, revela

Michele Intrator, psicóloga e coach de emagrecimento.

É muito difícil de evitar a autossabotagem, mas há algumas maneiras de agir para não desistir na primeira semana.

“A dieta precisa ser viável: não pode ser radical e totalmente restrita a ponto da pessoa passar fome ou não ter mais prazeres. Além disso, o paciente precisa entender a lógica do que está fazendo e não simplesmente seguir as orientações sem questionar, porque, desta forma, ele vai conseguir manter sua alimentação nos diferentes contextos e vai saber reduzir danos caso opte por sair da dieta em alguma situação”, revela a coach.

Além disso, a mudança de hábito, no início, é difícil, porque a pessoa precisa abdicar de um prazer imediato – a comida – pela promessa de um corpo melhor que ela nem sabe se vai conseguir alcançar. Por isso, as chances de desistir são maiores.

“Nos meus atendimentos, estimulo essa mudança por meio da imaginação: peço aos pacientes que se visualizem com o corpo desejado e exploro ao máximo, com perguntas, como é a sensação de alcançar este sonho.

Esse registro é muito importante para que eles percebam que estão ‘abrindo mão’ de um prazer momentâneo em prol de algo muito maior”, afirma.

Mude os hábitos

De acordo com Michele, não existe uma única fórmula para mudarmos, já que somos todos diferentes. Porém, existe um passo a passo para essa mudança:

IDENTIFIQUE A ROTINA QUE QUER MUDAR – Identifique cada um dos componentes do esquema comportamental: o que estimula seu comportamento, qual comportamento indesejado e qual é sua recompensa. Na maior parte das vezes, você faz tudo no automático e não percebe cada um dos itens da cadeia.

ELABORE UM PLANO DE AÇÃO – Uma vez que identificou qual é o esquema do seu hábito, você precisa de um plano para mudar seu comportamento. Apenas lembrando que um hábito é uma fórmula que nosso cérebro segue automaticamente: quando eu vejo a DEIXA, faço a ROTINA para obter RECOMPENSA. Para reprogramar essa fórmula, precisamos começar a escolher outra vez.





Tags: sobrepeso; exercícios; hábitos alimentares; atividade física



Deixe seu comentário

Para comentar ou responder, você precisa se cadastrar ou estar logado.


0 Comentários